Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2012

A política do quarto escuro / Conto

Imagem
Entrou o nobre velho inglês com sua balança de corte e seus pesos e medidas diante do conselho dos lordes carregando sua foice forjada a ferro e ouro de uma cláusula estampada no vapor. Sentou-se à máquina movida pelo carvão operário e cuspiu com a etiqueta da autoridade na câmara dos comuns diante do jovem condenado, à meia luz, diga, jovem irrequieto, por certo, que século lhe defenderia? -O século da luz, senhor? -Mas se tua juventude já não basta, no que mais crera um jovem criminoso? -Não cometi crime nenhum, senhor, apenas usei o tato no escuro espaço. -E o que procurastes na legal e legítima escuridão? -A justiça. -À medida! Gritou, um dos lordes riscando com o dedo a penumbra da câmara, certo de que tinha a palavra. -Silêncio! Toma-te o decoro, lembra-te conselheiro que disciplina também é a real conduta de uma medida justa. -Perdão, senhor, mas urge o tempo em que o tato deva ser devidamente condenado. -Mais até do que o criminoso? -Sim, corte-lhe as mãos, senhor. -Não! Grit…