Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2012

A floricultura cinza / conto erótico

Imagem
São cinco para as sete, quatro para as sete, três para as sete, dois, um, em ponto abriu Zemeneu sua floricultura num braço até a metade para não entrar o sol, e deixar a penumbra borrifar suas flores, sem cores, pois as cores também não são para as flores, repetia ele para cada cliente que reclamava da floricultura escura, era essa sua principal razão, medida, à régua; arranjar os arranjos com flores de espanto e laços pretos, como rosas viúvas, turvas, e janelas com persianas, com suas flores planas, verticalizavam o reflexo da luz do sol, organizado, para administrar o claro e escuro mundo, num cinza preto, nuances de negro, era o claro cinza do absurdo, e Zemeneu estava pronto para vender o mundo; e entram dois clientes. -Pois não, senhores, do querem das flores. -Abusar. -Claro, vejo pelos seus negros coturnos e cabelos coloridos que insistem no que não há. -Há ainda, vejo aquele vermelho e aquele amarelo enterro escondido debaixo do cinza. -Oh, desculpe senhor, ainda não tive t…

O menino da palafita / Conto erótico

Imagem
Ele havia recebido do bolsa família e foi comprar na mercearia do Zé da Pipa, e entre corredores de palafitas de um manguezal de lama cinza, corria o jovem menino, filho de Maria, Seu Zé! Gritava o menino aflito pelo dinheiro que compraria um litro do mais puro e branco leite, que escorreria da negra boca, e escorreu, atrás do balcão, com o calção no joelhos, comprou um litro com o dinheiro, mas levou dois pelo bom comportamento. Era bom e santo, seu Zé da Pipa, mas às vezes lhe doía o tempo que ele exigia que eu tinha de ficar de joelhos no chão da mercearia. Mais fácil fazer à avenida, são bons os caminhoneiros que dão dinheiro, pagam à vista, e logo voltam em paz para suas famílias. Mas nunca dá para o mês inteiro e logo serei adulto de cabelos crespos e não vão querer mais, então aliso esse maldito que um dia viro modelo, sou bonito, filho de pedreiro, forte e sem barriga de tanto carregar cimento. Sonhou e o sonho veio, logo encostou o carro preto de vidro fumê, abriu a porta o …